Brasil poupa mais de 72 bilhões de folhas de papel por meio das notas fiscais eletrônicas

16/01/2018

Implementado em 2006,  o sistema de emissão das Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) ocasionou uma verdadeira transformação digital nas empresas e ajuda na preservação do meio ambiente.

Desde que entrou em vigor, mais de 18 bilhões* de notas já foram emitidas, o que representa uma economia de mais de 72 bilhões de folhas de papel, já que a versão impressa, em média, era impressa em quatro vias.

Julio Cosentino | Presidente da ANCD e Co Fundador e Vice-presidente da Certisign

De acordo com Julio Cosentino, vice-presidente da Certisign e presidente da Associação Nacional de Certificação Digital – ANCD, a migração do processo de emissão do físico para o digital foi possível, entre outros fatores, graças a tecnologia da Certificação Digital, que garante a autenticidade das informações.

“O Certificado Digital identifica inquestionavelmente as transações realizadas por meio dele, garantindo segurança e transparência nos processos”.

Está começando seu negócio agora? Saiba qual Certificado Digital é ideal para a emissão de notas

A Nota Fiscal Eletrônica pode ser emitida por meio do Certificado Digital e-CNPJ ou do NF-e, mas é preciso ter atenção. A emissão de Notas por meio do e-CNPJ é aconselhável somente se o  próprio  titular  do  Certificado for o emissor. Se  mais  de  uma  pessoa for responsável  por  essa  parte  do negócio, é indicada a compra do Certificado Digital NF-e,  que  é  emitido vinculado ao e-CNPJ da empresa, mas com o CPF do funcionário.

Por meio de ambos os Certificados Digitais da cadeia ICP-Brasil ainda é possível emitir a Nota  Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e).

*Informações extraídas, em 10 de janeiro de 2017, do site da Fazenda


Veja a notícia original Voltar