Egon Schaden é o novo presidente da Associação de Certificação Digital

15/10/2018
Em assembleia geral realizada em setembro, a Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD) escolheu um profissional do mercado para o cargo de presidente-executivo: Egon Schaden. Ele é administrador de empresas com MBA em Relações Governamentais pela FGV e capacitação executiva em Negociação e Liderança pela Harvard Law School. Na assembleia houve também a recondução de Manuel Matos para presidir o Conselho da entidade.
 
De acordo com Matos, Schaden trará uma nova dinâmica à ANCD, num momento importante de mudanças que acontecem no Brasil. “Ele é muito qualificado, tem grande capacidade de diálogo e certamente irá nos ajudar muito a consolidar ainda mais a certificação digital como uma das formas de desburocratizar o País a partir do surgimento quase diário de novas aplicações a partir dessa infraestrutura”.
 
Schaden atuou por cinco anos como assessor parlamentar na Câmara dos Deputados, em Brasília, com ênfase nos temas de constitucionalidade e justiça tributária e é também consultor independente em relações governamentais no setor de agronegócio e tecnologia. Ele já vinha atuando como assessor legislativo da ANCD desde 2017. Agora, assume a presidência-executiva da entidade buscando profissionalizar a defesa de interesses das autoridades certificadoras.
 
“Meu objetivo será a busca de um ambiente regulatório e institucional mais seguro, estável e moderno para a certificação digital no Brasil, bem como a atuação no desenvolvimento de novas aplicações, objetivando desburocratizar relações privadas e públicas, dinamizar o mercado com a tecnologia segura e reconhecida da assinatura digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil)”, declarou.
 
Schaden será também o representante da entidade como Membro-Titular do Comitê-Gestor da ICP-Brasil, colegiado que reúne representantes da sociedade civil e governo federal, responsável pela formulação das políticas públicas do setor. 
 
De acordo com ele, o próximo ano será muito importante para a certificação digital no Brasil em razão da renovação dos quadros políticos e consequentemente dos gestores e tomadores de decisão, em especial do governo federal. “Nosso papel como entidade empresarial será no primeiro momento dialogar com todos objetivando preservar o modelo de sucesso da nossa infraestrutura. Entendemos que podemos colaborar para o processo de retomada da economia, com a digitalização de processos e a identificação segura do cidadão.”

Veja a notícia original Voltar