Certificado Digital é suporte tecnológico na retomada do crescimento econômico

23/07/2017

O uso de certificado digital nas empresas públicas e privadas pode ajudar a desburocratizar processos e permitir a retomada da economia de forma mais rápida, reduzindo o custo Brasil e das empresas e cidadãos. A opinião é do diretor-executivo da Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD), Antônio Sérgio Cangiano. Além de tornar mais simples as ações na internet, o certificado digital desburocratiza os sistemas, é aceito juridicamente, não oferece repúdio de autoria, elimina custos vultosos com tempo, transporte, armazenamento de documentos, elimina a utilização de papeis, não requer o uso de mensageiros ou correios para a assinatura de documentos à distância, evita deslocamentos desnecessários. “Tudo isso facilita a vida dos empresários e torna mais ágil a vida de empresas e pessoas físicas”, diz Cangiano.

Além de tudo isso, lembra o diretor-executivo da ANCD, o Certificado Digital ajuda a combater fraudes que ocorrem em todos os segmentos. “A partir do Certificado digital é possível identificar até quem emitiu um email, autorizou uma operação de crédito, se relacionou com um fornecedor e trilhar todas as ações que foram realizadas pelo autor, evitando fraudes, internas e externas. Hoje, isso é de vital importância para o sucesso de qualquer companhia, seja ela privada ou pública”. Segundo ele, a ANCD tem atuado nesse sentido, de mostrar o quão importante é essa ferramenta para fazer avançar a economia do País: “Vivemos um momento sensível. Temos uma crise política e econômica e achamos que mesmo com os fatos graves que nos surpreendem todos os dias é inevitável pensar na retomada do crescimento, de forma segura, responsabilizando cada servidor público e cidadãos pelos seus atos nas movimentações de recursos, sejam públicos ou privados, mesmo que isso ocorra de forma gradual. Por isso entendemos que essa trajetória passa pela desburocratização de processos a partir da certificação digital”.

Para Cangiano, é fundamental que o Brasil não perca as oportunidades, independente do cenário vigente. “Neste momento, os países estão avançando em novas tecnologias, buscando alternativas e não podemos simplesmente ficar a reboque dos fatos. Temos que aproveitar a Certificação Digital padrão ICP Brasil que é uma tecnologia de ponta e exemplo para muitos países, que ainda não têm uma estrutura interoperável como a brasileira. A economia precisa se desenvolver, gerar novos investimentos, criar empregos, fomentar a globalização de nossas empresas, investir em pesquisa e desenvolvimento que nos possibilite conquistar mercados por meio da competitividade”.

Segundo ele, com uma ferramenta como o Certificado digital é possível comercializar globalmente com segurança e avançar nesse sentido, proporcionar aos gestores a segurança de exercer um papel fundamental, usando a rede mundial, como ator na tomada de importantes decisões, assinando acordos e contratos, acelerando a inovação e, assim, promover a economia, a produção de conhecimento e a troca de experiências de forma ágil e segura.

 


Veja a notícia original Voltar